Favela é Potência

Atualizado: 27 de jun.

Fundador da CUFA (Central Única das Favelas) e CEO da Favela Holding, grupo formado por mais de 20 empresas com fins lucrativos voltadas a projetos sociais, Celso Athayde não só venceu a miséria e a violência, como também aprendeu a ganhar dinheiro e gerar muitos empregos e oportunidades.



Em entrevista ao jornalista Hugo Cilo, da Revista IstoÉ Dinheiro, Athayde desmitifica o papel das empresas de cunho social na geração de riqueza.


“Antigamente, dizer que tínhamos uma organização social com fins lucrativos parecia um crime hediondo. Hoje, todos sabem que não há como distribuir renda sem gerar renda.”


Todo esforço será reconhecido, no próximo dia 23 de abril, em Davos, na Suíça, onde receberá o prêmio de Empreendedor de Impacto Social do Ano pelo Fórum Econômico Mundial.


Embora suas ações já tenham alcançado mais de 15 milhões de pessoas, foi durante a pandemia que elas ganharam o interesse da iniciativa privada e da mídia. Entre 2020 e 2021 o empresário negociou com empresas e pessoas físicas e arrecadou mais de 870 milhões de reais.


“Algumas por marketing, outras pelo compromisso genuíno de dar suporte aos mais pobres, as empresas demonstraram uma grande capacidade de mobilização e de ajuda durante a pandemia.”


Nesse ambiente de dificuldades e crescimento exponencial de projetos sociais (com ou sem fins lucrativos) é que Athayde promoveu o encontro da favela com o asfalto.


No último final de semana foi realizada em São Paulo a EXPO FAVELA, onde empreendedores sociais e empresas, se conectaram através de palestras, rodadas de negócios, workshops e exposições.


O evento marcou o lançamento do fundo de investimentos, Favela Fundo, que irá financiar projetos voltados às comunidades carentes do nosso país.


“Favela não é carência. Favela é potência.”



Conheça mais:

http://expofavela.com.br


https://www.cufa.org.br


www.fholding.com.br


Fonte: IstoÉ Dinheiro

Imagem: Reprodução / Instagram





4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo