Conheça o Projeto Educacional Ninho e seu impacto social que transforma a vida de crianças e família

A questão do impacto social é um tema que precisa estar no radar da população e das empresas. Afinal, o que é preciso fazer sobre o assunto? Esse foi um dos temas abordados no painel de impacto social do evento Inforuso. 


Algumas pessoas e também empresas já vem pensando e trazendo essa nova realidade para o dia a dia. Como é o caso do engenheiro da Google, Hermes Rafael de Freitas Junior, que foi um dos palestrantes do evento. Atualmente, ele é diretor presidente do Projeto Educacional Ninho, projeto que nasceu em 2017 com a ajuda de mais alguns amigos. 


O Projeto Educacional Ninho é uma associação sem fins econômicos que promove o acesso à educação de qualidade e o fortalecimento de famílias residentes em comunidades de baixa renda e alta vulnerabilidade social localizadas em Lagoa Santa, MG. Na prática, o projeto seleciona cerca de 10 a 12 famílias com crianças entre 5 e 6 anos de idade, que estão iniciando o 1º ano do fundamental 1, onde elas são acompanhadas até os 18 anos de idade, quando concluem o 3º ano do ensino médio. O objetivo principal do Ninho é dar oportunidade para essas crianças se tornarem grandes profissionais de diversas áreas através de uma educação de qualidade, assim como a oferecida nas melhores escolas de ensino particular de Belo Horizonte. 


Para conseguir alcançar este objetivo, o Ninho possui duas estruturas: a criança e a família. Pelo lado da criança, o Ninho oferece ensino integral autorizado pelo estado, onde a criança chega às 07h da manhã e sai às 17h da tarde. No espaço, ela recebe de forma gratuita, refeições, material didático, uniforme e tudo aquilo que ela necessita para conseguir um bom desempenho escolar. Além das disciplinas básicas, o projeto oferece disciplinas complementares como teatro, música, pensamento computacional, inglês e diversas outras. Para que esse ensino possa acontecer, o projeto conta com uma equipe engajada no qual cada profissional alia a excelência técnica ao amor pelas causas sociais e ao respeito pelo ser humano e pela natureza. Ou seja, a criança possui o estímulo para a aprender e também o suporte necessário para que isso possa ser feito. 


Já pelo lado da família, para que o projeto possa dar certo, é preciso trazer ela para dentro da história, é preciso de um alinhamento de interesses. Para garantir que as famílias estejam engajadas no projeto, o Ninho possui um processo seletivo onde seleciona aquelas que vão comprar a ideia e que também possam ajudar na manutenção do projeto, já que ele não possui ajuda governamental. E como isso é feito? Todo mês, essa família selecionada, doa 8h de serviço ao projeto, onde ela mesmo escolhe como vai ajudar e quais são as melhores opções de dias e horários, tudo para não atrapalhar o dia a dia de cada uma delas. É essa união entre criança, família e projeto que faz o Ninho continuar. 


Atualmente, cerca de 50 famílias fazem parte do projeto. A ideia é que, no próximo ano, este número cresça para 80. É importante ressaltar que a visão política, orientação sexual e denominação religiosa são considerados pelo projeto como assuntos de foro pessoal, logo, não são critérios de escolha.


O Projeto Educacional Ninho abraça a todos e visa transformar a vida das crianças e da família, e também formar um profissional qualificado da melhor maneira possível para as empresas. 


Ao final da trilha de impacto social, o CEO da Hope, Guilherme Naves, aproveitou para fazer uma pergunta muito interessante a ser refletida. Nos dias de hoje, as empresas já entendem a necessidade de realizar esse trabalho de impacto social? Com muita convicção, Hermes Rafael respondeu: “Na minha percepção, esse movimento da diversidade começou com algumas grandes empresas há um tempo atrás. Elas começaram a engajar este tema e as outras empresas vieram seguindo também, porque perceberam que isso faz a diferença. Mas nós só estamos no começo, ainda existe muita coisa para ser feita. Nós precisamos ter uma sociedade justa com oportunidade para todos”, disse ele. 


Conheça mais: http://projetoninho.org


22 visualizações0 comentário